Header Ad

Categories

Most Popular

Most Viewed

Pet

Um dos setores que há vários anos vem mantendo estabilidade no crescimento, o mercado pet brasileiro não fugiu à regra em 2019. De acordo com o levantamento do Painel de Lares elaborado pela consultoria Kantar Worldpanel, a cesta de rações para pets apresentou crescimento de 18,9% em valor e de 2,4% em volume. A expressiva alta em valor está relacionada a três fatores, segundo Deborah Maeda, diretora de Varejo e Cliente da consultoria: crescimento da venda de rações para filhotes, mais cara que aquelas para animais adultos, aumento nas vendas de sachês para gatos (mais caros que a ração seca) e também a maior procura por rações premium, de preço mais elevado.



Os dados da consultoria são corroborados pelos resultados da indústria. Relatório divulgado pela Associação Brasileira de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), no ano passado, o faturamento do setor atingiu R$ 22,3 bilhões, com o segmento de pet food (alimentação) representando 73,3% desse total, seguido por pet vet (medicamentos veterinários), 18,4%; e pet care (higiene e bem-estar), 8,3%. O crescimento em valor entre 2018 e 2019, descontada a inflação, foi de 5,3%. De acordo com a associação, há 141,6 milhões de animais de estimação no Brasil, sendo 55,1 milhões, cães, e 24,7 milhões, gatos.



O setor distribuidor de produtos para animais de estimação também fechou 2019 com desempenho positivo. Rafael Ballarini, presidente da Associação Nacional dos Distribuidores de Produtos Pet (Andipet), o crescimento em relação a 2018 foi de 3,5%, sendo a categoria de pet food a mais representativa. Ballarini acredita que neste ano, apesar dos efeitos desastrosos da pandemia sobre a economia brasileira, o mercado continuará em ritmo de crescimento. “O isolamento social colaborou significativamente para que o número de adoções disparasse, o que é plenamente compreensível. Diante da impossibilidade de interagir com outras pessoas, muitos encontraram no cão ou no gato a companhia ideal para a nova condição”. O presidente da associação acrescenta que muitos criadores de cães e gatos já acumulam encomendas para as próximas ninhadas, dado o grande interesse das pessoas por filhotes.

Embora o interesse pela adoção tenha aumentado, o isolamento social impediu que ONGs e protetores realizassem os tradicionais eventos de adoção, o que dificultou o processo. Para driblar essa situação, a Mars Petcare, através de sua marca Pedigree, trouxe para o Brasil o “Cachorros no Zoom”, uma plataforma que permite conhecer e adotar cães por vídeo chat. O endereço é cachorrosnozoom.com.br. Há mais de 12 anos, a Mars, por meio do Programa Pedigree Adotar é tudo de bom, se empenha para que todo cachorro encontre um lar feliz. O programa é realizado em parceria com a ONG Amparo Animal e já promoveu mais de 73 mil adoções e ajudou 176 mil animais.