Header Ad

Categories

Most Popular

Most Viewed

Pesquisa revela que vinho é a bebida preferida de 49% dos brasileiros

A supremacia do vinho entre as preferências dos brasileiros é comprovada mais uma vez. Pesquisa realizada pela Wine, maior clube de assinatura de vinhos do mundo, em parceria com a MindMiners, mostra que a bebida é a preferida de quase metade dos entrevistados – 49%. O estudo “O Mercado de Vinhos” revela alguns impactos da pandemia no consumo de vinhos e novos hábitos de compra. O levantamento foi realizado em outubro de 2021, com cerca de 900 homens e mulheres, de todas as regiões do Brasil, que compraram vinhos nos últimos 18 meses antes da pesquisa e a partir de R$ 30 o preço da garrafa.

Uma das conclusões da pesquisa é que a pandemia de Covid-19 trouxe novos hábitos de consumo de vinho. Os resultados mostram que 20% dos brasileiros passaram a beber vinho em ocasiões diferentes e 15% disseram passar a beber sozinhos. Outros 6% revelaram apreciar um bom vinho com novas companhias, enquanto 5% bebem dentro de casa.

O levantamento aponta que a frequência de tomar vinho mudou para 43% dos brasileiros, sendo que neste universo 28% aumentaram o consumo da bebida e 16% reduziram. O estudo mostra ainda que os brasileiros bebem vinho em média 5,6 vezes por mês: 17% afirmaram consumir duas vezes por semana e 12% de três a quatro vezes por semana. Já 20% elegem somente um dia da semana para o consumo de bebida alcoólica.

Ao serem perguntados sobre as ocasiões de compra do vinho, 51% dizem que aproveitam sempre uma oferta interessante, enquanto 43% escolhem a bebida para um jantar especial ou quando recebem convidados. Já para 42%, a compra de vinho acontece ao se deparar com um rótulo diferente. Para 40%, a motivação é o término do estoque da bebida em casa. Quando fazem uma compra de vinho, 42% dos brasileiros adquirem duas garrafas, mas 18% têm o hábito de levar para casa três garrafas por vez. “Cada vez mais vemos que a relação entre o consumidor e o vinho está muito pautada pela experiência e isso reflete desde o momento da compra até o consumo. O nosso mercado vem se desenvolvendo com a entrada de novos tomadores de vinhos e a versatilidade fez dele a bebida perfeita para todas as ocasiões”, afirma Laura Barros, diretora de Marketing da Wine. 

A pesquisa aponta também que o aumento da frequência de consumo de vinhos foi mais expressivo em algumas cidades: Belo Horizonte (37%), Fortaleza (37%), Campinas (37%), Recife (35%) e São Paulo (32%). Na capital do Ceará, por exemplo, 18% dos entrevistados afirmaram que o hábito de tomar vinho começou na pandemia. Em São Paulo, os paulistanos bebem vinho em média 7,1 vezes por mês enquanto Belo Horizonte tem o menor consumo: 4,7 vezes por mês. Já quem mora em Campinas bebe vinho em média 6,4 vezes por mês; no Rio de Janeiro, 6,3 vezes; em Fortaleza, 5,8 vezes; em Porto Alegre e Recife, 5,7 vezes e em Curitiba 5,6 vezes.

Na hora de escolher um rótulo, 53% dos consumidores usam sites e aplicativos das marcas para obter mais informações. Recomendações de amigos e familiares são a opção de 43%. Há ainda quem recorre a redes sociais para escolher qual vinho comprar.