Header Ad

Categories

Most Popular

Most Viewed

Brasil bate recorde de reciclagem de latas de alumínio

Em 2021, o Brasil atingiu o índice de 98,7% de reciclagem de latas de alumínio, de acordo com o primeiro relatório anual de desempenho da Recicla Latas, entidade gestora do Termo de Compromisso para aperfeiçoamento do sistema de logística reversa das latas de alumínio para bebidas. Isso significa que 409,2 mil toneladas, de um total de 414,5 mil deste resíduo, passaram pelo processo de reciclagem. É o maior índice da história da reciclagem brasileira, desde 1990, quando o indicador começou a ser mapeado. O relatório foi entregue ao Ministério do Meio Ambiente em 31 de março.

Em comparação a 2020, o crescimento foi de 1,4%, quando o índice marcava 97,4% das latas de alumínio recicladas. Nesse período, foram comercializadas 402,2 mil toneladas e 391,5 mil foram recuperadas. Em 2019, o patamar ficou em 97,6%, sendo que foram vendidas 375,7 mil toneladas e  recicladas 366,8 mil toneladas. “O fato de o Brasil conseguir esse feito histórico com a reciclagem de latas de alumínio mostra como o sistema de logística reversa do Brasil nesse setor é sólido. Mesmo com a pandemia do coronavírus e todo o aumento de consumo que registramos nossos números só crescem. Isso contribui, cada vez mais, para a preservação do meio ambiente, geração de emprego e renda para milhares de famílias envolvidas nesse processo”, afirma Eunice Lima, presidente da Recicla Latas.

No ano passado, o consumo de  bebidas em latas aumentou pelo quinto ano seguido, com 5,2% mais vendas que em 2020. Nesse cenário, o Brasil já é considerado o terceiro maior mercado mundial de latas de alumínio para bebidas, atrás somente da China e dos Estados Unidos. Outro fator que colabora para essa posição é o crescimento das fábricas do setor. Renato Paquet, secretário-executivo da Recicla Latas, destaca a importância da logística reversa e das práticas ESG para esse nicho de mercado. “A reciclagem da lata é uma referência de economia circular no Brasil e no mundo. Esse contexto todo em que estamos vivendo nos mostra que construímos um sistema de logística reversa voltado para as latas de alumínio sólido e eficaz. Em cerca de 60 dias, uma latinha pode ser comprada, usada, coletada, reciclada, virar latinha de novo e voltar ao supermercado. É o Brasil sendo exemplo para o mundo e o setor do alumínio contribuindo para a descarbonização e economia de energia, dentre tantos outros benefícios ambientais e sociais”.